Tipos de sondagem de solo: qual a melhor para sua obra?

5 principais causas de problemas nas fundações
5 principais causas de problemas nas fundações
9 de fevereiro de 2022
Como escolher o tipo de fundação da obra
Como escolher o tipo de fundação da obra
21 de março de 2022

Tipos de sondagem de solo: qual a melhor para sua obra?

Tipos de sondagem de solo: qual a melhor para sua obra?

Tipos de sondagem de solo: qual a melhor para sua obra?

A sondagem de solo, metodologia fundamental para qualquer edificação, é uma das principais etapas necessárias para realizar um planejamento. Antes de iniciar o processo de execução de uma fundação, passando por diversas fases.

A sondagem de solo consiste na análise do local onde será realizada a obra. Desse modo, são recolhidas amostragem do solo e ensaios específicos de campo, que atingiram todo o decurso do subsolo ou a profundidade de acréscimo de tensão devido ao peso da construção.

Com os dados recolhidos, os responsáveis pela construção terão informações importantes para tomar as melhores decisões possíveis.

Nesse sentido, a sondagem de solo expõe as principais características do terreno, como a espessura das camadas, suas respectivas resistências e a localização do lençol freático, caso exista. Com este processo identifica-se o melhor tipo de fundação para a edificação.

Além disso, eles sabem qual é a profundidade necessária para as fundações, a tecnologia mais adequada para escavação e as suas respectivas dimensões. Ou seja, basicamente a sondagem do solo é um raio-X do terreno, que identifica características importantes para a construção.

Existem diversos tipos de sondagem de solo, que serão determinadas conforme o tipo de terreno. Assim, recomenda-se iniciar pela sondagem mais simples, tentando adquirir todas as informações necessárias.

Ao coletar esses dados, é necessário verificar se tudo o que é preciso para iniciar a fundação e a obra estão em suas mãos. Se isso não ocorrer, deve-se partir para sondagens mais precisas e elaboradas.

Caso a sondagem seja feita de forma incorreta ou insuficiente, pode causar sérios problemas para a construção. Como este processo é fundamental para a obtenção de informações, dados equivocados podem gerar patologias estruturais, comprometendo a segurança e o andamento da obra.

Confira os principais tipos de sondagem de solo.

 

Os tipos de sondagem de solo

 

Sondagem a trado:

A primeira sondagem de solo que vamos destacar é a mais simples em relação às outras.

A sondagem a trado é capaz de dar informações adicionais e permite uma amostragem do solo. É comumente utilizada em obras de saneamento e estradas.

Além de permitir esse conhecimento inicial sobre a estratigrafia do tipo do solo, as amostras coletadas também podem ser utilizadas futuramente em ensaios em laboratórios. Este método pode ser realizado manualmente, por meio da utilização de lâminas cortantes.

Sondagem à percussão SPT:

Chamada de Standard Penetration Test (SPT), este tipo de sondagem de solo é um dos mais conhecidos. Isto se deve pelo seu índice de resistência à penetração NSPT.

Antes de iniciar a execução de fundações, as normas brasileiras destacam que é necessário realizar, no mínimo, a sondagem à percussão. Assim, é possível ter a garantia de que será realizado o dimensionamento das fundações, já que a sondagem a trado não é o suficiente.

A sondagem SPT possui como principal característica a determinação do índice de resistência à penetração de determinado solo. Desse modo ela faz a análise da estratigrafia, sua classificação e outras informações, como o local exato do aparecimento de água.

O ensaio é executado a cada metro escavado por um amostrador padrão e a partir do número de golpes durante a sua cravação, é possível determinar a resistência do solo.

A sondagem à percussão deve ser finalizada quando se atinge a profundidade limite estabelecida pelo projeto de fundação ou quando se encontra um material de natureza impenetrável.

Sondagem rotativa:

A sondagem rotativa tem como objetivo investigar e reconhecer as rochas e os materiais impenetráveis.

Ou seja, ela faz a retirada de amostras da rocha, denominadas testemunhos. Com esse tipo de sondagem de solo é possível chegar até grandes profundidades dos perfis geológicos em cada furo.

Ela atravessa o solo todo, através de ferramentas de abrasão maiores do que as ferramentas da sondagem à percussão (coroas diamantadas).

Sondagem mista:

Como o nome já diz, é uma utilização em conjunto de duas metodologias anteriormente citadas.

Nesse caso, esta sondagem de solo vai usar nos trechos em solo a medida do do índice de penetração NSPT e nos materiais impenetráveis à percussão utiliza-se as coroas diamantadas para recuperação de testemunhos.

Sondagem geofísica:

Por último, vamos destacar a sondagem geofísica, que não retira testemunhos de rocha ou amostras de solo.

As medições são feitas de forma indireta e a partir de levantamentos e métodos como os sísmicos, elétricos, eletromagnéticos, potenciais (magnético e gravimétrico), radiométricos, geotérmicos etc.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Falar no WhatsApp
Precisa de ajuda?