Sapata x Estaca: Qual a diferença desses tipos de fundações?

Obra eficiente: 5 coisas para não deixar de lado
Obra eficiente: 5 coisas para não deixar de lado
10 de junho de 2022
Em que tipo de solo as sapatas são indicadas?
Em que tipo de solo as sapatas são indicadas?
24 de junho de 2022

Sapata x Estaca: Qual a diferença desses tipos de fundações?

Sapata x Estaca: Qual a diferença dessas fundações?

Sapata x Estaca: Qual a diferença dessas fundações?

Os tipos de fundações sempre geram uma dúvida em projetos da construção civil. A escolha deve levar a diversos fatores em consideração, como econômicos, técnicos e de segurança.

Primeiramente, deve-se avaliar o projeto e suas necessidades e possibilidades para obter uma solução adequada. A fundação, por distribuir no solo as cargas sobre a construção, é uma das partes mais importantes da obra e precisa ser feita com cautela.

Assim, o tipo de fundação deve ser feito corretamente, desde a concepção da obra, já que adotar um dos tipos requer o estudo de diversas variáveis. Para isso, deve-se realizar um estudo detalhado das propriedades do solo.

Desse modo é possível avaliar questões como a deformabilidade do solo, a resistência, a saturação e a profundidade das camadas. Para esse estudo, em geral, é realizada a Sondagem de Simples Reconhecimento ou da Sondagem SPT (Standard Penetration Test).

Conforme a necessidade da obra, existe a possibilidade de usar estacas ou sapatas. Fique ligado sobre a diferença entre esses tipos de fundações

Diferenças entre tipos de fundações Sapata x Estaca

Em primeiro lugar, vamos falar sobre a sapata. Um dos elementos das fundações rasas ou superficiais. Estas são aquelas que trabalham com profundidade de escavação inferior a 3 metros.

Sua manufatura ocorre através de concreto armado, sendo que o dimensionamento é feito de forma que as cargas dos pilares sejam transferidas para o terreno por meio das distribuições das suas bases.

Este é um dos tipos de fundações mais utilizadas para cargas mais leves, como residências ou quando o terreno é mais firme.

Vale destacar que existem diversos tipos de sapatas, no entanto, todas elas são indicadas para áreas de solo estável e de alta resistência nas camadas superficiais. 

Mesmo que sirvam para locais com menor carga, se as sapatas forem bem projetadas, conseguem suportar cargas mais elevadas que outros tipos de fundação como vigas, blocos e radiers.

Para as fundações da construção civil, o uso das sapatas tem como maior vantagem o baixo custo de produção. Além disso, também apresentam facilidade na execução, já que não necessitam de equipamentos especiais de escavação.

Outro ponto positivo destaca-se pelo fato de que possuem ampla versatilidade. Nesse sentido, podem ter uma base em planta retangular, quadrada ou trapezoidal, facilitando o apoio de pilares com formatos não convencionais.

No caso dos  tipos de fundações profundas, onde o solo do terreno não apresenta boa resistência nos primeiros 3 metros de profundidade, é necessário utilizar as estacas para transmitir as cargas da edificação para o solo.

Para as fundações com a utilização de estacas, destacam-se os diferentes tipos de materiais e formatos e são executadas e dimensionadas de maneiras variadas. Essa variação acontece porque existem muitos tipos de solos e dependerá das cargas de cada edificação.

As estacas podem ser de madeira, aço e concreto. No primeiro e segundo caso elas são cravadas no solo por meio de percussão, vibração, prensagem e/ou por injeção a jato d’água. 

É importante ressaltar que essa ação causa bastante vibração e ruídos e, por isso, deve-se fazer um estudo das condições das edificações vizinhas antes de utilizar essas estacas.

Os equipamentos de madeira têm como maior característica o relativo preço baixo, a facilidade de emenda e o fácil levantamento e transporte. 

Já as estacas de concreto, possuem duração ilimitada, a possibilidade de fabricá-las na própria obra e a boa resistência ao cisalhamento e à flexão. 

O ponto positivo das estacas metálicas são as emendas realizadas com maior facilidade e segurança, possibilitando chegar em profundidades maiores.

Além disso, a resistência da estaca pode ser dividida em duas partes: pelas laterais da estaca (resistência de fuste) e pela ponta (resistência de base).

Por último, é sempre importante destacar que a escolha dos tipos de fundações devem ser feitas por profissionais qualificados e experientes. A partir de estudos do solo, é possível identificar qual é o melhor modelo a ser utilizado e a forma de aplicação.

A fundação é uma das partes principais da construção civil, já que sustenta toda a estrutura e se for realizada incorretamente pode levar até ao desmoronamento da edificação.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Falar no WhatsApp
Precisa de ajuda?