Fundação rasa e Fundação profunda: Entenda as diferenças

Saiba tudo sobre a maior ponte marítima do mundo
11 de setembro de 2018
sustentabilidade na construcao civil
A sustentabilidade na construção civil como um diferencial
10 de outubro de 2018

Fundação rasa e Fundação profunda: Entenda as diferenças

fundacao rasa e fundacao profunda

A fundação rasa e fundação profunda são processos de extrema importância na construção civil. Cada uma delas tem suas características, sendo indicadas para diferentes trabalhos. De modo geral, as fundações podem ser classificadas como elementos estruturais que têm a função de receber as cargas oriundas da superestrutura de uma edificação e transmiti-las ao solo.

A escolha entre fundação rasa e fundação profunda a ser empregado em um edifício será em função da intensidade da carga e da profundidade da camada resistente do solo. A partir destes parâmetros, escolhe-se a opção que for mais econômica, que seja executada mais rápido e que atenda  as normas de segurança. O principal fator a ser considerado no projeto de fundações é a Tensão Admissível, também conhecida como resistência ou capacidade de carga do solo. A Tensão Admissível consiste no limite de carga que o solo pode suportar sem se romper ou sofrer deformação exagerada.

Os tipos de fundações podem ser divididos em fundação rasa e fundação profunda.

Fundação Rasa

fundação rasa

Conhecida também como fundação direta, é aquela em que a carga da estrutura é transmitida diretamente ao solo pela fundação, por meio de elementos superficiais, sem a necessidade de equipamentos de grande porte para a cravação ou escavação de seus componentes. Na grande maioria das vezes o trabalho é feito de forma manual, executadas nas primeiras camadas do solo, em valas rasas, com profundidade máxima de 3,0 metros ou quando a camada resistente à carga da edificação, ou seja, onde a base da fundação está implantada, não excede a duas vezes a sua menor dimensão. São exemplos de tipos de fundação rasa: as sapatas, blocos e radier.

Leia também: Gerenciamento de Obra: Quatro etapas que não podem faltar

Fundação Profunda

fundacao profunda

Chamada também de fundação indireta, é aquela que transfere a carga por efeito de atrito lateral do elemento com o solo e por meio de um fuste. É executada nas camadas mais profundas do solo e, em sua grande maioria, é realizada com o auxílio de um equipamento de escavação ou cravação. Suas bases estão implantadas a mais de duas vezes a sua menor dimensão, e a mais de 3 m de profundidade. As fundações profundas são utilizadas geralmente em projetos grandes que precisam transmitir maiores cargas ao terreno e quando as camadas superficiais do solo são pobres ou fracas. São exemplos de tipos de fundações profundas as estacas, tubulões (a céu aberto ou a ar comprimido) e os caixões.

Essas são as características que diferem a fundação rasa e fundação profunda. Aqui na União Fundações trabalhamos com o sistema de Hélice Contínua Monitorada, executado pelo equipamento denominado Perfuratriz. É um elemento de fundação profunda moldada “in loco”, executado mecanicamente por meio de trado contínuo ou segmentado, com injeção de concreto através da haste central interna do trado, executado simultaneamente com a sua retirada do solo. Suas operações são monitoradas através de computador instalado, conectado aos sensores de perfuração, injeção de concreto, velocidade de rotação e outros sensores. Os resultados do monitoramento são gráficos que representam fielmente a execução de cada estaca.

Leia também: Hélice Contínua Monitorada: Entenda a eficácia desse tipo de fundação

Gostou dessas informações? Compartilhe com seus amigos! Se ficou com dúvidas sobre fundação rasa e fundação profunda nos envie uma pergunta. Veja outras dicas de fundação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *