Entenda o que são fundações profundas e saiba quando usar

Como escolher o tipo de fundação da obra
Como escolher o tipo de fundação da obra
21 de março de 2022
Saiba quais são os 6 principais pontos de um projeto de fundação
Saiba quais são os 6 principais pontos de um projeto de fundação
28 de abril de 2022

Entenda o que são fundações profundas e saiba quando usar

Entenda o que são fundações profundas e saiba quando usar

Entenda o que são fundações profundas e saiba quando usar

Existem dois tipos de fundações que são utilizadas na construção civil. Um desses tipos são as fundações profundas, que são utilizadas para solos superficiais que não apresentam resistência suficiente para suportar as cargas da edificação.

Basicamente, as fundações profundas são aquelas que fazem a transmissão das cargas por meio do atrito lateral resultante do contato de seu comprimento com o solo. Este processo também pode ser feito a partir da combinação entre a resistência da base com o atrito lateral.

Elas são indicadas principalmente quando não existe a possibilidade técnica de realizar as fundações diretas ou superficiais. Existem três grandes motivos que fazem isto acontecer. Um deles é quando o solo não apresenta a previsibilidade dos recalques e deformações em suas camadas superficiais.

Também pode ocorrer quando a camada resistente está a uma profundidade superior a três metros ou então porque existem possíveis camadas de solos moles abaixo de solos competentes onde seriam assentes as fundações diretas.

Para definir qual a fundação é a mais apropriada existem diversas particularidades que devem ser levadas em consideração. O principal é o comportamento do solo, conferindo se existe ou não presença de água e as características do local e vizinhança.

 

Principais tipos de fundações profundas

 

Para escolher entre os diversos tipos de fundações profundas, é necessário fazer a verificação do solo, além de conferir a posição do nível d’água.

pontos importantes a serem considerados são as possibilidades de acesso logístico ao canteiro de obras, a susceptibilidade a vibrações, a proximidade e as condições das edificações vizinhas.

Além disso, existem diversos tipos e métodos que se aplicam às fundações, como os tubulões, as estacas moldadas in loco e as de deslocamento, também chamadas de pré-moldadas e pré-fabricadas.

Elas podem ser classificadas por diferentes situações:

  • Quanto ao efeito que produzem no solo;
  • Quanto ao processo de execução;
  • Quanto à forma de funcionamento;
  • Quanto às formas de carregamento.

Confira os principais modelos de fundações profundas.

Tubulões a céu aberto – Este tipo deve ser feito com escavação manual ou mecânica e ocorre a descida do operário, seja para o alargamento da base ou para a limpeza do fundo, mesmo não havendo base.

Tubulão a ar comprimido – São utilizados quando é necessário a execução abaixo do nível d’água. Ela conta com inserção de um revestimento metálico e de uma cabine que pressuriza o tubulão que está sendo escavado, impedindo a entrada de água.

Estaca Franki – Basicamente, esta fundação é feita com a cravação de um tubo que em sua ponta apresenta uma bucha de concreto que, além de fechar, promove a compactação de uma espécie de base alargada durante a execução.

Estaca broca – Nas fundações profundas, este tipo de estaca é executado por um trado manual e posteriormente concretadas.

Estaca Strauss – Neste modelo, a escavação é realizada simultaneamente com a introdução, até a profundidade projetada de um revestimento que pode ser recuperado ou não. Após isso, é colocada a armação simultaneamente à concretagem.

Estaca a trado mecânico ou rotativo – Com um processo executivo mais barato, podem ser aplicados na mesma profundidade do nível da água, desde que sejam utilizadas camisas metálicas. O trado fará a extração do solo e o preenchimento com concreto para, então, possibilitar a colocação da armadura. As camisas podem ser retiradas após a concretagem.

Estaca hélice contínua – Este é um dos processos mais modernos para as fundações profundas. Ela é semelhante ao método utilizado na estaca trado. No entanto, a retirada do solo é simultânea à concretagem. 

A estaca hélice contínua apresenta baixo ruído e ausência de vibrações, além de serem extremamente rápidas, elas atingem elevadas profundidades, chegando a aproximadamente, 3 metros.

Estaca raiz – Este tipo de fundação profunda é feito através da perfuração roto-percussiva ou rotativa que desce a camisa metálica como proteção ao fuste. Após a retirada do solo, é realizada a concretagem ou apenas o preenchimento com argamassa e a colocação da armadura.

Microestaca – Também conhecida como estaca escavada com injeção, elas são moldadas in loco, de pequeno diâmetro que podem ou não ter camisas metálicas. São muito utilizadas em obras onde há dificuldade de acesso, tanto de equipamentos de médio porte quanto os manuais.

Estacas pré-moldadas – Estas estacas são cravadas no terreno por prensagem, vibração ou percussão. São executadas com agilidade e rapidez e podem ser usadas tanto acima quanto abaixo do nível da água.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Falar no WhatsApp
Precisa de ajuda?