Curiosidades sobre as obras da Copa do Mundo de 2022, no Catar

A importância de fazer a fundação com uma empresa especializada
19 de novembro de 2020
Conheça o Yachthouse, o residencial mais alto da América Latina com fundação feita por nós
18 de dezembro de 2020

Curiosidades sobre as obras da Copa do Mundo de 2022, no Catar

Todos os eventos de Copa do Mundo mexem com o coração das pessoas e movimentam estruturas de diferentes frentes em todos os países participantes. No entanto, o país selecionado como sede precisa criar uma estrutura para receber não só as partidas de futebol, mas como também todos os turistas que irão frequentar a infraestrutura local durante o período do evento. Pensando nisso, a União Fundações vai trazer algumas curiosidades sobre as obras da Copa do Mundo de 2022, que ocorrerá no Catar.

Antes de mais nada é importante entender um pouco sobre a capacidade do Catar de receber este evento. O país possui 2,7 milhões de habitantes e espera receber mais de 1 milhão de turistas durante a Copa do Mundo de 2022. Além disso, a dimensão territorial do país-sede é bem menor do que a dos últimos países que receberam o evento: Rússia (17,1 milhões km²) e Brasil (8,5 milhões de km²), tendo apenas 11,6 mil km². Desse modo, as seleções não precisarão viajar de avião de uma cidade para outra e todos os trajetos serão realizados de ônibus. Esta é a primeira vez que um país do Oriente Médio sediará o evento.

Ao todo, Catar contará com cinco cidades como sedes, são elas: a capital Doha, Al Khor, Al Rayyan, Al Wakrah e Lusail. A capital do Catar é a cidade mais populosa do país, com cerca de 1,3 milhão de habitantes e fica localizada na costa do Golfo Pérsico, no leste do país. Ela também é considerada como o centro econômico do país. Já Al Khor é localizada a 50 km de Doha e fica na costa do país, mais ao norte, com uma população aproximada de apenas 31 mil habitantes. Enquanto isso, Al Rayyan é um município de 450 mil habitantes e fica localizado no oeste do Catar. Al Wakrah tem cerca de 31 mil habitantes e fica a 40 km da capital, no sul do país. Por último, Lusail, que é uma cidade ainda em projeto, bastante futurística e ambiciosa, já que a ideia é a criação de uma cidade inteligente e moderna.

Conhecendo um pouco mais sobre o país-sede, veja as curiosidades sobre as obras da Copa do Mundo de 2022, no Catar, que a União Fundações trouxe para você:

Obras da Copa do Mundo de 2022

Estádio Ras Abu Aboud – Também conhecido como Estádio do Porto de Doha, ele terá uma estrutura bastante curiosa. O projeto de construção civil será construído de forma modular, com a utilização de contêineres em sua estrutura. Assim, é possível que ele seja desmontado e possa contribuir com outras praças esportivas. Esta forma de construção é inédita para grandes eventos ao redor do mundo com os contêineres utilizados de navio modificados. Essa ideia veio da vontade dos idealizadores do projeto de que a Copa deixe um legado para o Catar e para a região.

Assim, a obra poderá ser remontada em outra nova localidade, seja de forma integral ou até mesmo apenas reutilizando várias pequenas praças culturais e esportivas. Além disso, o projeto foi pensado em sustentabilidade. O design do estádio permitirá que menos material seja utilizado na construção do estádio, o que gerará menos lixo e reduzirá as emissões de carbono no processo. O estádio Ras Abu Aboud terá capacidade para 40 mil torcedores e está sendo construído em uma área em frente à baía de Doha, a apenas 1,5km do Aeroporto Internacional Hamad.

Lusail, a cidade do futuro – A cidade de Lusail vai ser a sede da abertura e da final da Copa do Mundo de 2022. Ela tem a pretensão de aliar duas questões muito importantes para o Catar: as tradições do passado a um futuro tecnológico e sustentável. Ela será a casa do Estádio Icônico de Lusail, com capacidade para mais de 80 mil pessoas, localizado próximo ao centro de Doha. Durante muito tempo ela não passava de uma pequena vila isolada no deserto. O projeto futurístico inclui a previsão de uso de sistemas modernos de segurança, transporte e comunicações.

A cidade deve ter custo de cerca de mais R$ 150 bilhões e ficar totalmente pronta até o fim de 2020. Ela é o maior símbolo de um programa de desenvolvimento estabelecido pelo governo do Catar em 2008, chamado Qatar Vision 2030, que determina metas para tornar o pequeno país um exemplo de modernidade e bem-estar para seus habitantes. A cidade inteligente nasceu praticamente do zero, com um total de 38 quilômetros quadrados, divididos em 19 distritos. Ela foi pensada para ser um projeto com áreas distintas, ou seja, vamos ver locais estritamente residenciais, enquanto outras são dedicadas a espaços comerciais. Outro fato interessante é a construção de uma ilha artificial, que funcionará como ponto de encontro para turistas e permitindo uma ótima vista do golfo.

Outro aspecto inovador é algo que gera bastantes problemas: os estacionamentos. Lusail terá quatro grandes áreas com mais de oito mil vagas subterrâneas, o que também promete facilitar o tráfego nos dias de trabalho. Haverá, ainda alternativas de transporte coletivo, como táxis aquáticos e uma extensa ciclovia. Além disso, a organização afirma que outras experiências serão consideradas modernas e inteligentes para os usuários. Desse modo, será possível comprar produtos oficiais utilizando provadores virtuais, posar para fotos com ídolos projetados em hologramas e obter estatísticas em tempo real. Tudo permitido por uma internet de alta velocidade.

Investimentos – Para receber a Copa do Mundo de 2022, o Catar investiu pesado em diversas infraestruturas. Apenas para os estádios o orçamento para reforma e construção foi pensado em cerca de US$ 3 bilhões. Além disso, também será construída uma rede ferroviária de US$ 25 bilhões, novas estradas de US$ 20 bilhões, um novo aeroporto de US$ 11 bilhões e um porto de águas profundas de US$ 5,5 bilhões. Também foi projetada uma ligação do novo aeroporto com megaprojetos na parte norte de Doha, avaliada em US$ 1 bilhão.

Estádio Education City – Além de pensar no maior evento esportivo do planeta, Catar aproveitará as obras para implementar infraestrutura em outras frentes. Uma destas é através do estádio Education City, que ficará integrado ao ambiente de universidades no Catar. O estádio possui 20% de seus materiais de construção identificados como verdes, tornando-o um dos estádios mais ambientalmente sustentáveis do mundo.

Metrô moderno – Catar planeja ampliar o sistema de metrô, fazendo a construção de mais três novas linhas, com um alcance de mais de 200 km, integrando todos os estádios da Copa. Além de facilitar a locomoção dos torcedores durante os jogos, ele também servirá para aumentar a sustentabilidade, já que contribui com a redução do número de carros e poluição no país.

Temperatura ambiente – Faz muito calor no Catar e por isso o evento, que é sempre realizado na metade do ano, ocorrerá nos meses finais. Mesmo assim, existem períodos em que as temperaturas que chegam a 50 graus centígrados. A ideia é que todos os estádios sejam climatizados utilizando tecnologia “verde”, sem emissão de carbono. A energia solar seria utilizada para que a temperatura nos estádios ficasse em torno de 27 graus.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *