Conheça a NBR 6122, norma sobre projeto e execução de fundações

5 dicas para reduzir transtornos causados por temporais no canteiro
4 de junho de 2021
5 processos para melhorar a produtividade na construção
21 de julho de 2021

Conheça a NBR 6122, norma sobre projeto e execução de fundações

A segurança e a estabilidade é um dos objetivos principais a serem alcançados em obras de construção civil. Nesse sentido, foi criada a NBR 6122, que tem como aspecto específico orientar para Projeto e Execução de Fundações. 

Ela faz parte de um conjunto de normas reguladoras da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), que procuram padronizar diferentes aspectos da construção civil.

As normas regulamentadoras devem ser seguidas e estudadas pelos profissionais com bastante atenção, principalmente em projetos e execução das fundações de obras. Desse modo, com análise técnica e planejamento, pode-se garantir a aplicação dos melhores métodos construtivos, além da execução correta dos trabalhos.

Por isso, as recomendações da norma reguladora NBR 6122 são fundamentais para serem seguidas e trabalhadas durante o planejamento e também durante a execução das fundações.

Isso se torna ainda mais importante, pois sabemos que a fundação é uma das etapas mais importantes da obra. Como ela é responsável por transmitir para o solo todas as cargas provenientes da edificação, se não for projetada e executada corretamente, graves problemas podem surgir.

Assim, desde rachaduras, recalques e outras patologias, correndo o risco até mesmo de desmoronamento, oferecendo riscos aos trabalhadores e as pessoas do entorno da obra. 

Além disso, o planejamento, análise e busca pelo conhecimento são fundamentais para evitar a necessidade de consertos e retrabalhos, o que pode gerar custos enormes para o projeto e grandes atrasos também.

Por isso, é muito importante que as empresas e profissionais trabalhem sob critérios rigorosos, atendendo a todos os padrões de segurança exigidos. Nesse sentido, a NBR 6122 foi criada para orientar sobre Projeto e Execução de Fundações e é um documento essencial para qualquer obra de construção civil no país. 

Ela é responsável por regulamentar toda a etapa construtiva da fundação de edificações.

A norma abrange quase todos os tipos de fundações e especifica os requisitos ideais para sua aplicação. Mas é preciso ficar atento, ela não aborda fundações de aplicação restrita, como as sapatas estaqueadas, radier estaqueados, estacas de compactação e melhoramento do solo. 

Além disso, a norma ainda não cita aquelas que estão em desuso, como é o caso de caixões pneumáticos.

Esta norma está em vigor desde 1996, quando foi criada pela ABNT e já sofreu duas revisões durante este período, uma em 2010 e mais recentemente em 2019. Ressaltamos que a norma, assim como as outras NBRs não têm obrigação de cumprimento por lei. 

Nesse sentido, elas são construídas como forma de orientar e muitas vezes podem ser exigidas por vários órgãos, como é o caso do Código de Defesa do Consumidor, por exemplo.

Essa orientação realizada pela NBR 6122 trabalha para padronizar o projeto e a execução de fundações, através de recomendações e etapas construtivas para casas, edifícios e pontes. 

Além disso, ela trabalha com diferentes tipos de fundação, como rasas e profundas, além de estabelecer regras de cálculos e ensaios técnicos

Principais pontos

A NBR 6122 é dividida em 10 capítulos, com especificações técnicas minuciosas e aborda diversos pontos importantes para as fundações. 

Como é uma das partes mais importantes da obra, é fundamental que ela seja bem trabalhada e com orientações que não possam comprometer em momento algum o projeto. Além disso, como existem diferentes tipos de fundações, ela precisa atender as necessidades de cada uma.

A norma orienta, por exemplo, que para a aplicar fundações com diferentes materiais deva ser feitos estudos do solo. Além disso, é possível que sejam necessários aditivos e adotar medidas extras de seguranças. 

Nesse sentido, ela se complementa com outras normas. Por exemplo: NBR 5730 de concreto, a NBR 6457 de amostras de solo, a NBR 8800 de projetos de estruturas de aço e também a NBR 8681 de ações e segurança nas estruturas.

Podemos destacar também que ela estabelece critérios para análise do solo, através da Investigação Geológico-Geotécnica e para ações de segurança, são especificados critérios, como os estados limites últimos (ELU) e de serviço (ELS).

Ela também possui orientações relativas às fundações rasas e demonstra critérios e tipos de fundações profundas. Por último, a NBR 6122 orienta sobre o monitoramento dos recalques medidos na estrutura em casos específicos. 

Por ser um material extenso e completo, é muito importante que os trabalhadores estejam atentos a cada detalhe, para executar as obras de fundações com segurança e profissionalismo.

Além disso, constantemente as Normas Técnicas Brasileiras (NBRs) são verificadas e atualizadas para que atendam melhor as necessidades dos projetos e dos profissionais.

Assim, é possível garantir o melhor trabalho possível e manter um padrão atualizado para as obras. Além disso, essas revisões melhoram a qualidade dos trabalhos e retiram processos que são considerados obsoletos e não devem ser mais utilizados.

Confira algumas as principais revisões sofridas pela NBR 6122:

Principais mudanças na NBR 6122

Recentemente a NBR 6122 sofreu mudanças significativas. Por isso, é fundamental que os profissionais responsáveis pelos projetos de fundações e por suas execuções devem ficar atentos nestas modificações.

Desde 2019, a NBR 6122 recebeu a adição de diversos termos e expressões. Pode parecer algo não tão relevante, no entanto isto é fundamental para abranger um maior número de técnicas e não deixar lacunas. 

Também ocorreu um alinhamento maior com outra norma regulamentadora, a NBR 6118, que trabalha sobre Estruturas de Concreto Armado.

Além disso, para facilitar a execução dos projetos, a revisão adicionou novos métodos construtivos. 

Dentre eles, podemos citar o uso de concreto auto-adensável para fundações de hélice contínua. Como sabemos este método trabalha de maneira sustentável e evita a agressão ao meio ambiente, como ocorre com outras técnicas.

Assim, existem diversas outras alterações importantes que devem ser atentamente analisadas pelos profissionais antes de iniciar a execução de fundações, fazendo principalmente a comparação da nova versão com a antiga. 

Desse modo, é possível garantir que as novas obras estejam seguindo os padrões corretos da Norma Regulamentadora e dando maior modernidade para o projeto.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Falar no WhatsApp
Precisa de ajuda?